Nós não temos estrutura para grandes eventos internacionais!

21 dez

Olá!

Vir aqui falar que nós não temos portos, aeroportos, estádios, transporte público… Isso aí nem precisa… Mas olha o que eu percebi na prática semana passada.

No Mundial disputado no Ibirapuera, que junto com o Maracanazinho deve ser o maior estádio do Brasil, era impossível sentar em um assento limpo. E não era pouco sujo não, era muito pó… Incrível,  já que todo dia tinha jogo né?

Bom, antes disso, nas bilheterias, ingresso só no CASH (Dinheiro). Quem aqui já foi viajar para fora do país, sabe o quanto é chato ter de ficar procurando casa de câmbio para trocar dinheiro. E a gente conhece a fama das grandes cidades brasileiras, em relação a andar com dinheiro no bolso! Logo, porque raios não vendiam ingressos no cartão de crédito / débito?

Ai os vendedores passavam vendendo refrigerante (5 reais), água (3 reais), sanduíche daqueles de esquentar no micro ondas (6 reais) e pergunta se algum vendedor sabia falar uma segunda língua? Coitado dos russos, croatas, noruegueses, dinamarqueses e aí afora que tentavam descobrir o que era aquilo (refrigerante)… Pra piorar, ao invés de fecharem com uma marca de bebidas mundialmente conhecida, o que facilitaria muito, fecharam com uma marca nacional, que tem todas as latas muito parecidas…

Comeu? Sobrou saquinho do lanche, copo plástico? Cadê o lixo??? Xiii, não tem lixeira, e agora? Ridículo isso, mas o ginásio não tinha lixeira.

Saiu do jogo? Vai voltar pro Hotel? Pegar táxi? Não fala Português? Hahaha, mais um dilema, já que taxista não sabe falar inglês. E sem essa de que as pessoas vêm para o Brasil e tem de aprender a nossa língua, afinal Inglês é a língua universal, todos temos inglês no colégio, logo pelo menos o básico a gente deveria saber… Afinal, to certo ou errado em afirmar que todo mundo com menos de 45 anos teve, pelo menos, 4 anos de Ensino de Inglês no colégio?

E o dilema da língua continua… Vai jantar? Olha pro cardápio dos restaurantes. Nem a gente que mora aqui entende alguns deles, imagine quem vem de fora. E quase nenhum restaurante de São Paulo o atendente  fala Inglês. Eu estou em um projeto Internacional e todo mês vem gente de fora. O pessoal pergunta tudo pra gente, porque o pessoal não tem idéia do que comer. Agora quem vem sozinho, deve fazer aquelas misturebas, né: Macarrão, com molho de gelatina de morango e para beber: Chá de folha de Maracujá, sem açúcar. 😛

O Brasil tem uma ótima chance de mostrar pro mundo todo que pode ser um país igual a eles (Europa e USA) ou que nós somos iguais a China, a Índia (Na índia pelo menos se fala Inglês). Não que a primeira opção seja melhor do que a segunda… Tampouco que a segunda seja melhor do que a primeira.

O que a gente deveria se preocupar mesmo é organizar um evento onde as pessoas olhem para nosso país e digam: Que lugar legal e eu não conheci nada! Um dia eu volto, com certeza, para conhecer mais locais!

Hoje, do jeito que está, a gente corre sérios riscos de as pessoas falarem: Faltam quantos dias para a gente ir embora daqui mesmo? E isso é a pior coisa que pode acontecer, falo isso com certeza, porque eu já conheci países que quando me perguntam sobre lá, a única coisa que eu respondo é: Vamos mudar de assunto?

Desculpe não falar de Esportes hoje.

E sem puxar o saco, Santa Catarina ficar de fora da COPA foi um trememdo de um erro… e olha que eu sou do Interioooooorrrrr de São Paulo, para reclamar disso.

Me siga no twitter (Não tem nada de bom lá, mas as vezes eu acerto): @dritonon

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: