Archive | Viagens RSS feed for this section

Vai viajar a negócios para Bangalore? Aceita algumas dicas?

28 jun

Ola pessoal, tudo bem?

Bom, como alguns de vocês sabem, no mês de Maio eu estava trabalhando com o time da IBM India, uma experiência diferente e única.

Mas vamos falar a verdade, a parte técnica do negócio a gente tira de letra, bastam alguns ajustes na “LANGUAGE”… e face to face tudo é mais fácil, ainda mais para os descendentes de italiano, tipo EU. J (FATO: Meu Inglês é médio e eu me virei bem até. Boa surpresa!)

Mas o que a gente sempre precisa é de dicas e o que mais nos deixa nervosos / ansiosos é a viagem em si: Hotel, alimentação, saúde, entretenimento, locomoção. Então eu vou tentar ajudar aqui com algumas coisas que eu aprendi, pra quem sabe, poder ajudar outra pessoa numa próxima necessidade.

Para Hotel eu escolhi o Taj Vivanta (http://www.tajhotels.com/TajGroup/Vivanta%20by%20Taj%20-%20Whitefield,BANGALORE/default.htm), que é perto do site que eu estou (ida e volta a pé todo dia, tranquilamente em menos de 20 minutos). O Hotel é ótimo. Os funcionários são extremamente agradáveis, tem uma piscina show, Academia de ponta, comida excelente (SIM, TEM CARNE AQUI NESSE HOTEL!!!), maçã e água mineral no quarto, TV a cabo, sistema de som, Café da manhã completo… enfim, é 5 estrelas. A única coisa que precisamos tomar cuidado é com a Internet. Ela é paga. Então, se você for ficar mais de 2 semanas, no primeiro acesso opte pela Internet de longo prazo, que vai te custar cerca de 300 rupias ao dia (15 reais por dia). Se você contratar dia a dia, sai mais caro. (Para conversão de moeda, 1 real = 20 rupias). No quarto temos Sabonete, shampoo, condicionador, creme para banho, creme para mãos e corpo (tudo isso de Aloe Vera), creme de barbear e barbeador (da Gilette), escova de dentes e creme dental (da colgate), pente, papel higiênico, jogo de toalhas. Tudo incluso na diária.

No transporte, temos um problema. Nem todo mundo aqui fala Inglês… e nem Hindi. Eles falam Canará (e na Índia toda são cerca de 400 idiomas e dialetos). Portanto, para as poucas vezes que eu precisei de carro até o momento, eu aluguei um no hotel (O motorista é incluso e fala Inglês). O preço é de R 414,00 para cada 10 KM (Cerca de 20 reais). Mas se você andar 1Km ou 10KM, paga os 414 + Impostos. Eu precisei desse serviço em 3 momentos até agora: Aeroporto – Hotel, Hotel – IBM (para aprender o caminho na primeira vez) e Hotel – Hospital (Me senti mal num Domingo e preferi ir medir minha pressão. Está tudo ok). Dá pra usar também o ônibus público, o vermelhinho. Tem ar condicionado, música e custa de 10 á 30 rupias. Quando você entra no bus, o pessoal pergunta o destino. Mas detalhe, motorista e cobrador dificilmente falam Inglês. Leve o endereço num papel e mostre a eles. O comprovante da viagem é emitido na hora, numa maquininha dessas que parecem de emitir comprovante de cartão de crédito / débito.

Na viagem São Paulo – Bangalore, eu passei por Londres… e essa foi até agora a pior coisa. Os Vôos para Europa saem a tarde… e pousam na Europa + /- no horário que a gente iria dormir… Quando chegamos no aeroporto, ficamos meio atordoados… e a conexão com Bangalore é demorada (8hs de espera), além de ter mais 9 horas e meia de vôo até a India. Portanto minha sugestão é: Reserve o Hotel do Aeroporto por 8 horas, tenho quase certeza que é conveniado IBM. Descanse, tome um banho. Depois continue sua viagem. Eu não fiz isso e foi extremamente cansativo. Fiquei de mal humor, chato, por causa do sono… e sono é uma coisa que a gente não consegue ganhar… só perdemos dele. Ah, leve um adaptador de tomadas para seu TP. Na Inglaterra é padrão diferente da Europa e do Brasil.

Na questão Fuso Horário, eu demorei 4 dias pra me adaptar. Isso depois de seguir muitas dicas do Eduardo Passos. Mas só consegui isso porque no primeiro Domingo eu “me superei”. Depois de voltar do Hospital, resolvi que não ia dormir de jeito algum… e deu certo. Mas é complicado a questão do fuso, são 8 horas e meia de diferença.

Quanto ao trânsito, além de ser mão Inglesa, tem as regras Indianas de trânsito, que na verdade se resumem a 2:

Regra 1) Buzine sempre. Simples, se você buzina, a outra pessoa escuta e sai da sua frente, seja carro, moto, pedestre ou Tuck tuck.

Regra 2) O espaço livre é de quem ocupar primeiro. Sem essa de mão da direita, mão da esquerda, preferencial… chegou primeiro, levou. Desde que você buzine, claro…

Eu não dirigi na India, não tive coragem. Mas por incrivel que pareça, não vi nenhum acidente no trânsito ainda… espero continuar assim. (A falta de coragem é porque eu vou ferrar o trânsito deles! Acredite)

No mais, algumas coisas que vocês escutaram são todas verdades. Outras são todas mentiras. O Taj Mahal fica a quase 2000 Km de Bangalore, quer dizer, você não vai passar nem perto dele. Criminalidade aqui é baixíssima, você pode andar na rua tranquilo, sem problemas (só ande de tenis, ok? Preferencialmente mais velho, porque muita das calçadas aqui são de terra. Sapato aberto e chinelo, melhor evitar).

E eu não vejo o pessoal dançando o tempo todo, como dançavam na novela… rsrsrsrs. Aqui o povo trabalha! Hehehe

Cheiros, cultura, língua, estilo de vida, comidas, estrutura, construções. Aqui é tudo muito diferente do Brasil… e em outros momentos é igualzinho ao Brasil.

Uma última dica: Evite comer / beber água na rua. Beba sempre água mineral de garrafa (Na IBM é agua mineral de galão, tranquilo). O estilo de vida deles é diferente do nosso e aparentemente o corpo deles tolera mais coisas do que o nosso. É normal o pessoal de fora ter problemas alimentares aqui, por causa da diferença de hábitos. Eu segui a regra de comer / beber no Hotel e na IBM, não tive problema algum. Mas não deixe de experimentar a comida daqui, o tempero é realmente muito, mas muito bom mesmo!

%d blogueiros gostam disto: