Archive | Saúde RSS feed for this section

Porque eu fiz a cirugia Bariátrica?

19 ago

Olá!

Ontem eu conversei com o meu filho sobre gerenciamento do nosso tempo, sobre crescer e viver melhor, sobre praticar atividades físicas, entre outras coisas. E hoje, numa conversa do Whatszap, sobre Vitamina D, acabei completando meu raciocínio. E achei que seria muito interessante escrever o que aconteceu aqui. Espero que vocês possam entender e refletir um pouquinho.

Creio que poucos de vocês me conheceu quando eu tinha 15 anos de idade. Eu vivia “pra mim”. Ia jogar bola, ia para o clube aos finais de semana, jogava volei, ia trabalhar a pé 5 da manhã (entrava as 6 no Rigesa)… Andava a cidade toda a pé, de bicicleta, enfim… Eu me cuidava. Foi assim até os 19 anos de idade.

Aos 19 anos aconteceram várias coisas: Fui pai, me casei, mas o principal… comecei a ter um treco chamado Vida Profissional. Por causa dessa tal de Vida profissional, eu deixei de lado um monte de coisa: Pedalar, correr, caminhar, jogar, ir ao clube… Sempre com a desculpa de: Não tenho tempo!

Em Janeiro de 2014, mais precisamente no final de semana do feriado de São Sebastião (20 de Janeiro), eu voltei do RJ para ir com o Matheus fazer matrícula na UFSCAR… e estava com dengue. Naquela semana, de cama, beirando meus 40 anos de idade e com meu filho mais novo matriculado na Universidade e ciente de que meus 2 filhos já podiam seguir a vida deles, eu parei pra pensar tudo que tinha feito nos últimos 19 anos (metade da minha vida) e cheguei a conclusão que precisaria viver pelo menos mais 20 anos… Fui fazer exames e vi que se não mudasse radicalmente minha vida, não iria alcanças essa marca… E daí, tudo que eu sempre fiz para poder dar conforto aos meus filhos iria fazer falta muito cedo.

Foi quando eu resolvi fazer a cirurgia. Hoje eu não abro mão de algumas coisas. Por exemplo, esse lance de tomar sol. Fumante tira a bunda da cadeira pelo menos 2x ao dia para ir fumar… Viciados em café fazem isso 3, 4, 5x ao dia. Pois bem, eu aprendi a dar esse brake todo santo dia. Afinal, se eu tenho que tomar 10 minutos diários de sol para poder gerar a quantidade necessária de vitamina D que meu corpo precisa, então eu vou fazer isso. Porque se eu não fizer, irei sentir as consequencias disso quando estiver aposentado. E quando eu estiver aposentado, eu quero mais é poder usar meus benefícios de descontos / gratuidades, para fazer meu tempo fluir com qualidade e não para ficar indo no UPA / UBS!

Outra coisa, hoje eu não deixo passar 3 dias da semana sem fazer alguma atividade física. Troco qualquer coisa urgente por ir pra Academia. Cansei de pensar nos outros e esquecer de mim.

Redução do estômago foi, claro, um grande movimento para me ajudar a melhorar com isso tudo. Mas não é tudo. Se eu não me controlar, agora com quase 14 meses, já posso começar a ganhar peso de novo. Se eu não me policiar, vou começar a comer mal novamente, a ter problemas com meus níveis de energia, de vitaminas, posso ter anemia, deficiência. E o principal, se eu deixar a mente vaga, posso entrar em depressão. Por isso mudar a rotina de vida (para melhor) é essencial praticar atividade física, viver para mim em primeiro lugar, ser feliz. Essa é a grande mudança para eu poder alcançar aquele objetivo inicial, desfrutar as condições que a “velhice” irá me proporcionar.

13 meses de cirurgia!

13 meses de cirurgia!

Blog do ex-Gordinho: 1 ano!

3 jul

Olá!

Estou de volta, dessa vez para contar pra vocês um pouco mais do que aconteceu nesses 365 dias pós-cirurgia. É, já se foi 1 ano desde que eu operei e que criei a coluna aqui, que por um motivo óbvio, acabou tendo uma periodicidade maior: As mudanças / novidades são menores.

Pra começar, vamos a alguns fatos:

De quando resolvi operar para hoje, foram 69 quilos embora (pior que tem gente aqui que achou esses quilos né?), baixando de 174 para 105 quilos.

Semana passada eu consegui correr 5k na esteira da Academia, num tempo de 38´20. Tenho feito várias atividades físicas, na verdade, todas. Inclusive estou correndo na rua, mais ou menos 2,5Km. Ciclismo, Musculação, Natação e Subir e Descer as escadas do meu prédio (casa e trabalho) são meus esportes de momento.

Meus índices médicos estão todos dentro da normalidade, coração voltou ao normal, pressão arterial reduzida, Colesterol e Diabetes estão todos dentro dos níveis normais.

Diante de tudo isso, vou tentar fazer um resumo aqui com as perguntas que eu sempre tenho respondido, desde a cirurgia:

– Você não come mais nada?

  1. Como de tudo! Em porções menores, claro, mas como de tudo. Principalmente proteína (Carne). Cada um tem suas maneiras de preparar os alimentos, mas como de tudo. Pouco, ou melhor, o suficiente.

– Você toma muitas vitaminas? É verdade que a injeção dói?

  1. Tomo um poli vitamínico todas as manhãs, para suprir algumas vitaminas devido a menor ingestão de alimentos. E sim, tomo mensalmente uma injeção (CITONEURIN) que alguns dizem que dói… eu não vou mentir, sinto uma picada, uma leve ardência por 5, 7 segundos e só. Chutar a quina da mesa com o dedinho, com toda certeza, dói muito mais.

– Você vomita muito?

  1. Quase nunca. Tenho meus limites, respeito os mesmos. No começo eu tive dores sim, mas eu respirava fundo, caminhava, tudo isso para lembrar da dificuldade. Com isso, passei a respeitar mais meus limites e também a não comer com os olhos.

– É verdade que cai cabelo?

  1. Muitas pessoas reclamam disso, devido a baixa de Vitamina B e Ferro. Sim, meu cabelo caiu um pouco, mas não muito. Aliás, alguns nem percebem. Mas sei de pessoas que perderam bastante. O ideal é você consultar sempre sua endocrinologista, para que os exames possam mostrar quais vitaminas irão te auxiliar a melhorar isso. É passageiro.

– Você tinha muita vontade? Passou muita fome?

  1. Nada. Não tive vontade de comer nada, com exceção de meio ovo cozido e um pedacinho de linguiça Toscana ainda no primeiro mês. Nunca passei fome, nunca tive fome. Todos os problemas que eu imaginava que poderia ter antes da cirurgia eu só tive antes da cirurgia. Pós-cirurgia, o aprendizado é contínuo e a gente passa a ir dosando nossas necessidades. Sem neuras, sem problemas, tudo indo muito bem.

– Você teve muitas dores?

  1. Não tive dores, não tive dificuldades físicas, foi tudo muito tranquilo

Enfim, essas são as perguntas que eu mais escuto. Auto estima lá nas alturas, praticando atividades físicas 3, 4x por semana, exames médicos que deixam minha Cardiologista sorrindo, não tenho nada do que reclamar. Demorei muito para fazer, porém depois que fiz, consegui ajudar vários outros amigos que sofriam das dúvidas a decidir a vida deles. Saber que pelo menos 6 pessoas fizeram a cirurgia dizendo que meus posts ajudaram elas a se decidir e saber que todos estão muito bem, tudo isso me deixa muito satisfeito e feliz. O intuito não é mostrar nada para ninguém, é simplesmente dar uma visão diferente para quem sofre desse problema chamado obesidade. Sim, nossa vida pode ser diferente, sempre seremos obesos, a diferença é que dar pra ser obeso, só que menos e com saúde! Ah, para fechar, não posso deixar de citar meus agradecimentos a todos que sempre me apoiam, no clube, na rua, na academia, no trabalho e principalmente na minha casa. Obrigado, sem vocês eu não estaria aqui!

1 ano de vida nova

1 ano de vida nova

Coluna do Ex – Gordinho – Vitamina B12 (4 meses)

14 nov

Olá! Ando meio sumido, mas tenho uma explicação! É que quando eu completei 3 meses minha Nutricionista disse que a meta dela estava cumprida e que dali para frente eu poderia optar entre caminhar com ou sem o auxílio dela. Claro que eu optei por continuar com o auxílio dela! Mas as mudanças de hábitos agora são menores e eu não quero ficar enjoativo, então vou escrever com menor freqüência, assim não fica tão repetitivo. Vou me esforçar para postar sempre na primeira quinta-feira de cada mês (Jornal) e na Sexta no Blog. Combinado?

Bom, quando completei 3 meses, acabei sendo liberado para comer de tudo. De tudo mesmo! Só não posso ingerir bebida alcoólica, mas tranqüilo, sucos descem muito bem. E água é um espetáculo.

Mas junto com essa tal “liberdade”, veio junto alguns cuidados. Um deles é com o meu índice de Vitamina B12 e ferro. A lista de problemas que podemos ter pela falta de Vitamina B é muito grande e eu não vou citar aqui, mas vou citar algumas coisas mais voltadas a Vitamina B12 mesmo, que é a mais complicada dos operados conseguirem “produzir”.

Alimentos ricos em Vitamina B12

Os alimentos ricos em vitamina são especialmente de origem animal, como peixes, carnes, ovos, queijo e leite.

Alguns alimentos de origem vegetal contêm vitamina B12, como o levedo de cerveja e as algas marinhas. Quem consome dietas estritamente vegetarianas, geralmente, tem baixa quantidade dessa vitamina no organismo, a não ser que faça uma suplementação em vitamina B12, que deve ser acompanhada por um profissional de saúde, como o médico ou nutricionista. Existem também alimentos enriquecidos industrialmente com a vitamina B12.

A vitamina serve para manter as células vermelhas do sangue saudáveis, atuando na prevenção e no combate da anemia.

Lista de alimentos ricos em vitamina B12

Alguns exemplos de alimentos fonte em vitamina B12 são:
B12

A vitamina B12 é absorvida no intestino e armazenada, principalmente, no fígado. Portanto, o fígado pode ser considerado uma das principais fontes alimentares de vitamina B12.

Alimentos enriquecidos em vitamina B12

Os alimentos enriquecidos em vitamina B12 devem fornecer em 100 g do produto pronto para o consumo no mínimo 15 a 30% da ingestão diária recomendável. Assim, em 100g de um alimento enriquecido em vitamina B12 existem 0,36 a 0,72 mcg de vitamina B12.

Os alimentos enriquecidos com vitamina B12 podem ser:

Cereais matinais;

Produtos à base de soja, geralmente usados como alternativas ao leite;

Fórmulas infantis não lácteas à base de proteína de soja;

Cereais para alimentação infantil;

Achocolatados em pó;

Creme de amendoim.

Os alimentos enriquecidos em vitamina B12 são especialmente aconselhados para vegetarianos porque não consomem produtos de origem animal, que são as fontes alimentares de vitamina B12.

Excesso de vitamina B12

O excesso de vitamina B12 no organismo pode provocar pequenas alterações no baço, alteração dos linfócitos e aumento dos linfócitos. Isto não é muito comum, pois a vitamina B12 é bem tolerada pelo organismo, mas pode ocorrer caso o indivíduo tome suplementos de vitamina B12 sem o acompanhamento médico.

4 meses

4 meses depois da cirurgia, creio que a diferença é razoável. 🙂

Cirurgia Bariátrica – Vale a pena comprar roupas novas?

8 out

Olá!

No final dessa semana eu vou completar 3 meses de cirurgia, então na próxima semana eu colocarei aqui uma foto minha de antes e depois de 90 dias. Mas hoje eu vou falar de uma coisa que incomoda demais as mulheres: ROUPAS!

Gente, já se foram 41 quilos de quando eu comecei a emagrecer. Imagina você que tenta perder 2 quilos para entrar naquele vestido e ir naquela festa, a diferença que é perder mais de 8 sacos de arroz de peso. Rsrsr

Eu dei sorte em vários aspectos. Em primeiro lugar que a Dona Leninha é minha mãe! E daí? Daí que a Dona Leninha tem uma confecção e ela acaba diminuindo minhas roupas… ou então fazendo algumas outras.

Em segundo lugar, a Dona Elaine é minha esposa… E ela não conseguiu de “despedir” de bastante roupa minha ao longo dos anos. Então, algumas camisas e camisetas minhas ela acabou guardando e eu consegui reaproveitar.

Mesmo assim é muito rápido a perda de roupa. Eu tinha um problema muito sério que era pagar o preço de certas roupas. No tamanho que eu estava, normalmente eu só achava roupa pronta em lojas especializadas para “Gordinhos”! E essas roupas custam caro! Uma camisa Pólo não sai por menos de R$ 150,00! Calça jeans pelo menos R$ 200,00! Então algumas camisetas eu acabava trazendo de fora, principalmente dos Estados Unidos, porque lá os números são maiores.

Mas ano retrasado eu comprei 3 camisetas de uma linha e me ferrei. As camisetas eram de uma marca diferente e não couberam. Mesmo assim essas camisetas ficaram penduradas no meu guarda roupa e, a uns 45 dias atrás eu comecei a usar as camisetas. O problema é que já era… elas já estão grandes… hahahaha Nem deu tempo de usar direito.

Esse último final de semana eu fui na casa de mamis e lá ficamos todos sentados, abrindo minhas camisetas. 4 no total e mais 3 POLOS. Vamos ver quantos dias elas vão durar. Hehehe

E é complicado sair comprando roupas, porque se por um lado eu estou ansioso para poder entrar num loja e comprar uma calça, uma camisa, como qualquer pessoa comum, por outro lado eu sei que não vale muito a pena gastar com isso agora, porque uma camisa, uma calça jeans não dura mais do que 40 dias. Depois disso precisa simplesmente comprar outras, alguns centímetros menor.

Mas não dá para eu ficar andando por aí com um “SACO” ao invés de uma roupa. Muito complicado isso, concordam?

Bom, esse é um problema que pode parecer gostoso, mas que vai sair um pouco caro: Reforma do Guarda Roupa! E aí? Está pronto para jogar tudo fora e comprar tudo novo?

Bermudas

A IMPORTÂNCIA DE SABER COMER

24 set

Olá!

Você sabia que, além de facilitar a digestão, comer devagar pode auxiliar na perda de peso?

Além de nos proporcionar o prazer em saborear um bom prato, comer devagar e mastigar bem os alimentos também são sinônimos de saúde. “Comer lentamente é extremamente importante, pois é na boca que se inicia a digestão do que comemos. A mastigação promove a quebra dos alimentos em partículas menores e a saliva, além de umedecer a comida, ainda possui uma enzima conhecida como ptialina ou amilase salivar, que inicia a digestão do amido (açúcar complexo)”, conforme orientação da minha Nutricionista, Dra. Erica.

Então eu fui dar uma pesquisada sobre mastigação, mas não só para operados, e sim de uma maneira geral e descobri que o tempo ideal para cada refeição é de 30 minutos, sendo necessárias pelo menos 30 mastigações por vez antes de engolir. “Dentadas intervaladas e tranqüilas com intervalos de 20 segundos contribuem para porções de refeição menos avantajadas, inclusive pelo tempo que consomem. A chegada dos primeiros bocados de comida ao intestino, fato que demanda alguns minutos, serve como um sinal de saciedade. Se a ingestão for muito rápida, a sensação de barriga cheia vem tarde demais”, explica a médica. Estima-se que todos os mecanismos de regulação de fome só funcionem a pleno vapor após 15 minutos desde a primeira mordida. “Durante essa fase, é essencial maneirar na quantidade de garfadas e abusar dos músculos que mexem a mandíbula. Por isso é preferível optar por alimentos mais sólidos, principalmente no início da refeição”, ressalta.

Abaixo, confira oito motivos para você comer mais devagar e veja como  essa postura pode auxiliar na perda de peso:

Você deve comer devagar e mastigar bem os alimentos porque…

1) Este hábito estimula a produção de hormônios da saciedade como a CCK (coleciostoquinina), assim como reduz a produção de hormônios que aumentam a fome, como a grelina;

2)  A cada garfada é reduzida a ingestão de calorias na refeição (em torno de 12% a menos de calorias ingeridas), o que pode permitir a redução paulatina do peso corporal;

3)  A ingestão mais lenta permite que se desenvolva a força mastigatória ideal, o que leva a ativação dos receptores dos ligamentos periodontais, que enviam informações a um centro de saciedade no cérebro, reduzindo a fome;

4) Evita desconfortos gastrointestinais como azias, dores abdominais, queimação, eructação e flatulência (gases), pois muitas vezes as pessoas engolem ar no momento da refeição (aerofagia). E olha que agora que eu reduzi o estômago, sinto muito isso. Engolir ar… Imagina um ser que fala como eu, engolindo ar? Nossa, é ruim!

5)  Este procedimento permite que sintamos melhor o aroma e o sabor dos alimentos. Quanto maior a intensidade do sabor, menor o risco de se empanturrar simplesmente para satisfazer as papilas gustativas;

6) Este hábito contribui para uma boa digestão;

7)  Ajuda a reduzir ou prevenir o acúmulo de gordura na região abdominal. A mastigação adequada facilita o trabalho do sistema digestório, evitando a distensão abdominal e a sensação de “estufamento” que podem favorecer o acúmulo de gorduras na região;

8)  Favorece a saúde buco maxilar. A mastigação adequada fortalece os músculos da face, articulações e dentes”, finaliza a médica.

*** Depois da cirurgia eu sinto tudo isso… e para ajudar vocês a pensarem sobre, em Maio eu cheguei a pesar 174,450 quilos! Juro, xinguei a balança!!! Essa semana atingi 134.350. 40 quilos off!!! Ta começando a ficar razoável, mas ainda tenho muito para mastigar devagar e várias aulas na Academia para atingir a meta!

Academia também ajuda, ok? 😀

Começou o terceiro mês pós Bariátrica!

18 set

Olá!

Na segunda-feira, dia 02 de Setembro, começou minha terceira semana pós cirurgia! E agora tudo ficou melhor. Estou praticamente liberado a comer de tudo, menos verduras em folhas (pois ainda tem digestão lenta) e legumes crus. Além disso, não posso beber nada alcoólico. De resto, com moderação, posso me alimentar de praticamente tudo, sempre respeitando as quantidades e também mastigando muito bem!

Mas a grande mudança mesmo está na disposição. Como fui liberado para fazer atividades físicas, acabo tendo mais disposição para fazer as demais tarefas no dia a dia. E com a perda de peso, se movimentar, subir e descer escadas, essas coisas acabam acontecendo com mais facilidade. Uma coisa que eu só me toquei agora, enquanto escrevo esse texto, me lembrei que ontem, após o almoço eu subi a rampa do shopping ao lado de onde eu trabalho e não caiu uma única gota de suor. E estava quase 30 graus na hora do almoço ontem. Antes da cirurgia eu chegava completamente molhado no final dessa rampa!

Outra coisa também são os comentários das pessoas. É muito legal, em todo lugar que eu vou, o pessoal comentar sobre minha mudança. Na Academia, no Clube, no trabalho, na rua, no Samba da Tia Rê, no Facebook! Todo mundo parando e elogiando, me dando apoio! Aliás, muita gente comentando que lê a coluna do Ex Gordinho. Bem legal isso! Juro. Essas palavras de vocês ajudam muito viu! Porque não é fácil comer pouco, passar na frente de uma doceria, ver aquela trufa de chocolate ou aquela fatia de bolo com recheio escorrendo e não poder comer. Rsrsrsr. Não vou mentir, não tenho vontade! Mas como diz o Cristiano Arruda: “Pensamento de Gordinho nunca vai embora. Uma vez gordinho, sempre gordinho.” Hahahaha – Porém esse apoio de vocês é muito bom!

OK, eu fiz a cirurgia para resolver problemas de saúde e não para entrar em uma calça 10 números menor. Mas mesmo assim, esse apoio é muito legal.

Mas algumas coisas me preocupam e por isso estou correndo atrás. Com a perda de peso, posso ter problemas de vesícula. As pedras surgem quando ocorre um desequilíbrio entre a quantidade de água e das substâncias presentes na bile, favorecendo a solidificação da mesma. Podem ocorrer por falta de água ou excesso de alguns dos componentes, particularmente colesterol e pigmentos. Um dos fatores de risco: Rápida perda de peso -grandes perdas de peso em pouco tempo ou dietas com muito baixa caloria também são fatores de risco. Por isso tenho tomado muita água, para ver se consigo evitar esse futuro problema.

Outra coisa é o excesso de pele. Provavelmente eu vou ter de fazer uma cirurgia reparadora mas existem algumas maneiras de conseguir evitar isso:

– Faça uma dieta rica em proteína magra e pobre em gordura. Beba oito copos de água por dia para evitar desidratação. Isso permite que seus músculos respondam melhor ao treinamento de força.

– Exercite-se para desenvolver os músculos, que vão ajudar a preencher o espaço embaixo da pele. Treinamentos de força, como levantamento de peso e aparelhos de resistência, vão melhorar o crescimento de músculos e ajudar a reduzir a aparência de pele frouxa.

– Continue fazendo exercícios aeróbicos pelo menos três vezes por semana. Corridas, caminhadas rápidas, natação, aulas de aeróbica ou dança são ótimas maneiras de perder gordura e ajudam a tonificar seus músculos e pele.

– Aplique cremes firmadores da pele no abdome e em outros pontos problemáticos. Embora eles não façam milagres, conseguem ajudar a restaurar o colágeno e a formação de elastina, levando a uma pele mais firme.

– Esfolie sua pele diariamente para ajudar a melhorar a circulação. Esfregar sua pele com uma escova seca ou esfoliação de sal durante o banho remove as células mortas da pele e melhora a circulação.

Eu a Gabi, minha instrutora, na Academia do Country Club

Cirurgia Bariátrica: 2 meses!

5 set

Olá!
Pessoal, 2 meses de cirurgia e vou falar uma frase em público, que nunca pensei que fosse falar: ESTÁ VALENDO MUITO A PENA! FARIA TUDO DE NOVO!
Olha, não vou atropelar as coisas, portanto vou sair das dificuldades para esse momento eufórico, ok?
Comecei o mês com uma Dieta restrita, mas que me permitia “mastigar”. E esse é o detalhe de tudo: Mastigação! Eu colocava um pedaço de peixe na boca e tinha de mastigar, mastigar, mastigar… até que virasse um purê, quase líquido na minha boca. Isso facilita minha digestão, mas é uma situação que vocês não operados deveriam seguir também. Porque a medida que os alimentos são transformados em pedaços menores, aumenta a capacidade de ação das enzimas sobre eles. Daí, o alimento é misturado com a saliva formando o bolo alimentar, que após a mastigação está pronto para ser deglutido.
Uma mastigação correta combate a má digestão, a azia, sonolência, gastrite, úlcera e o aumento do peso.
Bom, tive meus problemas já de cara, pois meu estômago não aceitou os alimentos e eu passei a devolver tudo que comia. Foi péssimo e aquele dia eu tinha vontade de jogar tudo pro alto! Vontade incrível de chutar o balde e juro que devo ter pensado besteira. Mas liguei para meu cirurgião, ele me acalmou, explicou o que fazer e aos poucos eu fui conseguindo resolver essa questão. Durante os primeiros 15 dias desse mês eu tive de aprender a comer com calma, a beber água antes e depois no tempo certo. Aprendi a comer alimentos mais leves, com mais temperos. Enfim, passei mal umas 5 vezes, principalmente quando eu andava de carro. Mas isso foi nas duas primeiras semanas do primeiro mês.
Daí pra frente foi tudo muito bem. Já passei a comer vários tipos de frutas (sempre em pedaços bem pequenos e muito bem mastigados), pão, carne moída, frango desfiado… e não precisa ser aquele frango pequenininho, pode ser um peito de frango desfiado no garfo mesmo, só para ajudar a digestão.
A parte mais legal é na hora de colocar suas roupas, porque a diferença já é muito grande. Por sorte minha sogra tinha guardado algumas roupas minhas desde 2007… e eu consegui algumas… rsrsrsrs
Por sorte 2 minha mãe é dona de uma confecção e muitas das minhas roupas que eram novas ela vai recuperar. Mas… é muita diferença.
Outra coisa é que eu voltei a praticar atividade física. Eu vou na Academia 4 vezes por semana e caminho pelo menos mais 1 ou 2 dias da semana. E é assim que eu vou levar a minha vida a partir de agora. Vou trabalhar o suficiente, praticar esportes o suficiente, comer o suficiente, me divertir o suficiente. Nada em excesso. Nada em exagero! Ser feliz é uma somatória de valores!
Bom, só para ilustrar. No meu primeiro mês pós-cirurgia, eu tinha uma meta de eliminar 10% do meu peso inicial (Peso no dia da cirurgia). Consegui no primeiro mês eliminar 10,6% do meu peso inicial.
A meta do segundo mês era eliminar 5% do meu peso inicial. Eliminei 5,4%! Ao todo já eliminei 16% do meu peso inicial (de 165 quilos para 140). Porém antes da cirurgia eu eliminei 6 quilos, ou seja, 31 quilos eliminados.
Eu 2 meses

%d blogueiros gostam disto: